quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

O Alentejano que há muito tempo que não dava uma.


O Alentejano há muito tempo que não dava uma .....
Chegou à recta de Olhão, zona das meninas, e disse para uma:
- Como é?
- São 100,00 €.
- Porra !!!! É muito caro! Muito caro!!!
- Então 50,00 €.
- Não, não... eu só tenho 12,00 €.
- É muito pouco... por isso eu não vou...
- Então eu dou-te 12,00 € e o telemóvel.
A gata olhou para o telemóvel, pensou, pensou e disse:
- Está bem.
Foram para o quarto, fizeram o serviço ...
O compadre levantou-se, lavou-se, vestiu as calças e
deu 12,00 € à rapariga, que disse:
- E o telemóvel?
- Aponta aí...96...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Lurdes a religiosa.

A Lurdes era muito religiosa e cumpria os mandamentos de Deus.
Casou-se e teve 11 filhos. Depois o marido morreu...
Passado pouco tempo, voltou a casar. Teve mais 17 filhos.
Depois o segundo marido morreu...
Cinco semanas mais tarde, a Lurdes morre.
No funeral, o padre, olhando a defunta no caixão, comenta:
- Ah... finalmente juntos.
Uma velhota que se encontrava perto perguntou:
- Desculpe padre, mas quando diz finalmente juntos, refere-se à defunta e o seu primeiro marido, ou à defunta e o seu
segundo marido ?
- Refiro-me aos joelhos da Lurdes...

sábado, 13 de fevereiro de 2010

AS VELHAS SABEM TUDO



Num tribunal de uma pequena cidade, o advogado de acusação chamou a sua
primeira testemunha, uma avó de idade avançada.

Aproximou-se da testemunha e perguntou:

- D. Ermelinda, a senhora conhece-me?

- Claro. Conheço-te desde pequenino e francamente, desiludiste-me. Mentes
descaradamente a todo o mundo, enganas a tua mulher com a secretária, ainda fizeste um filho na tua cunhada, e deste-lhe dinheiro para se livrar da
barriga, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és
uma grande personalidade quando não tens sequer inteligência suficiente para
ser varredor. É claro que te conheço. Se conheço...

O advogado ficou branco, sem saber que fazer. Depois de pensar um pouco,
apontou para o outro extremo da sala e perguntou:

- D. Ermelinda, conhece o defensor oficioso?

- Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, não tem
tomates para manter a mulher na linha, ela anda a fornicar com os empregados da casa, o motorista, o jardineiro e até o carteiro dorme com ela, todo o mundo sabe, tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e na qualidade de advogado, bem... é um dos piores profissionais que conheço. Não me esqueço também de referir que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais, curiosamente, é a tua própria mulher.
Sim, também o conheço. E muito bem.

O defensor, ficou em estado de choque.

Então, o Juiz pediu a ambos os advogados que se aproximassem do estrado e
com uma voz muito baixa, diz-lhes:

-Se algum dos dois perguntar à p..ta da velha se me conhece, juro-vos que vão
todos presos!

sábado, 23 de janeiro de 2010

A anedota mais racista de sempre!


Um homem alto, loiro, olhos azuis, entra na esquadra e dirige-se ao polícia em serviço (Esquadra da Damaia):

- Vim entregar-me Sr. Guarda, cometi um crime e desde então não consigo mais viver em Paz!

- E que crime cometeu? - Diz o polícia, enquanto tira as algemas do cinto e dirige-se prontamente para o homem, já a pensar na promoção de prender mais um vigarista.

- Atropelei um preto numa estrada na Cova da Moura...

- Ora meu amigo, como o Sr. pode se culpar se estes pretos atravessam as ruas e as estradas a todo o momento?

- Mas ele estava no passeio !!!!

- Se estava no passeio é porque queria atravessar, se não fosse o Sr. seria outro qualquer. São azares da vida ou mesmo o destino. Já agora, como está o carro?

- O carro está bem, mas não tive nem a hombridade de avisar a família daquele homem, eu sou um assassino!!!

- Meu amigo, se o Sr. tivesse avisado haveria manifestação, repúdio popular, repressão, pancadaria e morreria muito mais gente! Sinceramente acho o Sr. um pacifista.

- Mas eu enterrei o pobre homem ali mesmo, na beira da estrada...

- Que grande humanista! Enterrar um preto é de benfeitor, outro qualquer abandonava-o ali mesmo, para ser comido pelos bichos!!!

- Mas enquanto eu o enterrava, ele gritava: - Estou vivo, estou vivo!!!

- Mentira, mentira! Esses pretos mentem muito...